Symphony X – 08-05-2016 – Rio de Janeiro (Circo Voador)

SymphonyX-RJ-Mai8- por Allan Barata (6)Texto por Arony Martins – Fotos por Allan Barata – Edição André Luiz

Domingo, dia das mães, finais dos campeonatos estaduais do futebol brasileiro e você pensa, o que poderíamos de ter de diferente na cidade? E eis que a cena heavy metal carioca foi agraciada com uma apresentação pra lá de potente de uma das bandas mais consagradas do estilo, no caso em sua vertente mais progressiva: Symphony X. Exatamente um ano após a apresentação de seu outro grupo, Adrenaline Mob, Russel Allen retornou ao Circo Voador para mais um show com a banda que lhe deu projeção mundial. E o bom público que esteve na tradicional casa de shows, com toda a certeza voltou para suas residências esperando um novo retorno dos norte-americanos, que se apresentaram pela primeira vez na cidade do Rio de Janeiro em 2011.

SymphonyX-RJ-Mai8- por Allan Barata (5)

Programada para abrir a noite, a banda paulista Armored Dawn veio à cidade para sua segunda apresentação em solo carioca. Normalmente as bandas de abertura não são favorecidas com a estrutura da banda principal. Muitas delas tocam pouquíssimo tempo e precisam rapidamente aproveitar a grande oportunidade que lhes foram dadas. Enfim esse conjunto de fatores comumente acaba por gerar uma atmosfera de desconfiança e até, de certa forma, algum desdém para com o trabalho de músicos que estão buscando seu lugar ao sol. Entretanto, ao iniciar sua apresentação, o grupo formado por Eduardo Parras (vocal), Guga bento (bateria), Rafael Agostino (teclados), Timo Kaarkoski (guitarra), Fernando Giovannetti (baixo) e Tiago de Moura (guitarra) demonstrou composições sólidas e criativas, uma grande capacidade de entreter o público e um profissionalismo ímpar.

Em pouco menos de uma hora de apresentação, o grupo que acompanhava o Symphony X em toda a tour pelo Brasil teve em seu repertório boas canções como “Someone”, “Viking Soul” e “William Fly”. Um ponto alto da apresentação ocorreu quando o baixista assumiu os vocais e de forma bastante concisa, a banda executou “Enter Sandman”, do Metallica. Além de levantar de vez o público, o grupo demonstrou uma das execuções mais perfeitas de um cover que este que vos fala já assistiu. Curiosamente o grupo até bem pouco tempo se chamava ‘Mad Old Lady’ e por problemas contratuais com a gravadora precisaram modificar seu nome. Independente de qualquer questão, o grupo parece estar no caminho certo, inclusive anunciando participações especiais de músicos consagrados como Ádrian Brillari (Rata Blanca) e Fabio Lione (Angra, Vision Divine) para seu vindouro trabalho.

SymphonyX-RJ-Mai8- por Allan Barata (20)

Encerrado o show de abertura, últimos preparativos no palco buscando os ajustes necessários, e em poucos minutos subiram ao palco do Circo Voador Michael Romeo (guitarra), Michael Pinnella (teclado), Michael LePond (baixo), Jason Rullo (bateria) e Russell Allen (vocal) para uma – podemos assim dizer – histórica apresentação. Há 22 anos em atividade, a banda trouxe ao Rio de Janeiro a tour de divulgação de seu mais recente trabalho, o ótimo ‘Underworld’, álbum este que foi executado na íntegra no palco do Circo Voador. É claro que todo fã de qualquer que seja a banda sempre espera que seus ídolos toquem seus maiores clássicos, entretanto, o que se viu foi um coral de vozes cantar do início ao fim todas as canções do repertório, dando a entender que as mesmas já entraram para a galeria das músicas mais importantes da carreira do grupo.

Com a excelente “Nevermore”, a apresentação se iniciou, e pôde-se perceber que no quesito técnico a banda é simplesmente inquestionável. Se já era possível reconhecer tal característica nos trabalhos de estúdio, ao vivo o grupo liderado por Romeo cresce. As canções ganham ainda mais corpo, principalmente por conta da grandiosa interpretação de Allen que não somente tem uma belíssima voz, mas também uma presença de palco muito cativante. Sempre comunicativo, por diversas vezes o vocalista convocou o público a participar da apresentação e conversou com os presentes em vários momentos, inclusive lembrando o quanto foram importantes as figuras de Ronnie James Dio e Lemmy Kilmister para pavimentar o caminho do rock n roll para que outras bandas, como o próprio Symphony X, o percorresse. E assim vieram outras grandes músicas do álbum como “Charon”, “Kiss Of Fire” e a faixa título “Underworld”.

SymphonyX-RJ-Mai8- por Allan Barata (28)

Diante de tantas coisas interessantes observadas na apresentação da banda, um comentário se faz necessário: chega a ser injusta a insistente comparação do grupo com o Dream Theater. Se existem semelhanças entre os mesmos em relação às composições (algo que considero muito normal), os dois conjuntos possuem características bastante distintas no que diz respeito às apresentações ao vivo. Se nesse momento eu tivesse que escolher uma palavra para resumir o show do Symphony X, energia seria a mais apropriada. E lamentavelmente, por mais que o trabalho do grupo liderado por John Petrucci seja reconhecidamente muito bom, energia é um fator que passa longe das apresentações da também banda norte-americana.

Mesmo com o set concentrado no último álbum da banda, canções de outros trabalhos também foram executadas. “Out Of The Ashes” e “Sea Of Lies” do álbum ‘The Divine Wings Of Tragedy’ de 1997, “Set The World On Fire (The Lie Of Lies)” do álbum ‘Paradise Lost de 2007 e “The Death Of Balance / Lacrymosa” do álbum ‘V: The New Mythology Suite’ de 2000 compuseram o repertório de pouco mais de uma hora e meia de duração.

SymphonyX-RJ-Mai8- por Allan Barata (42)

Com toda a certeza uma noite especial na qual recebemos em nossa cidade mais uma grande banda. O bom público presente é fator a ser ressaltado, visto que muitas apresentações, até mesmo de artistas consagrados, ultimamente têm decepcionado nesse quesito. Enfim aguardemos as vindouras apresentações do Symphony X por aqui. E que não demore muito para acontecer. Agradecimentos à Overload, Top Link e assessoria de imprensa do Circo Voador pela produção do evento e credenciamento de nossa equipe na cobertura.

Set List Symphony X:
Overture
Nevermore
Underworld
Kiss of Fire
Without You
Charon
To Hell And Back
In My Darkest Hour
Run With The Devil
Swan Song
The Death Of Balance / Lacrymosa
Out Of The Ashes
Sea Of Lies
Set the World On Fire (The Lie Of Lies)
Legend

(Visited 30 times, 1 visits today)