Lacuna Coil – 11-03-2017 – São Paulo (Carioca Club)

Texto por Sara Ferrer – Fotos por Fernando Pires – Edição por André Luiz

Uma nova turnê do grupo italiano de Rock/Metal Lacuna Coil pelo país é sempre uma festa e a notícia é recebida com entusiasmo pelos fãs, além de ser sinônimo de casa cheia. Pela quinta vez no país – tocaram por aqui em 2010, 2012, 2013 e 2014 –, pode-se dizer que o Brasil é rota garantida quando se trata de turnê pela América Latina, tanto que estenderam os shows para mais cidades brasileiras dessa vez – saindo do eixo RJ-SP: Limeira (07/03), Belo Horizonte (08/03), Rio de Janeiro (10/03) e por fim, fazendo a alegria dos paulistas e conterrâneos, na tradicional casa Carioca Club, bem conhecida de público e banda.

Quem fez as honras de abrir o evento foi a banda carioca Innocence Lost. Donos de um metal equilibrado com pitadas de progressivo, o som é moderno e envolvente. Formada por Mari Torres (vocal), Juan Carlos (guitarra), Rodrigo Tardin (baixo), Aloysio Ventura (teclados) e Heron Matias (bateria) e até o momento apenas com o EP ‘Human Reason’ lançado, os músicos fizeram dos 30 minutos que dispunham para apresentação uma ótima pedida para entreter os fãs ansiosos que aguardavam pelos italianos.

A banda é muito entrosada, e a vocalista Mari conversou, interagiu, ensaiou performances com os presentes e foi toda elogios. Até a pergunta tradicional: “É biscoito ou bolacha?” que não podia faltar. Público dividido… Porém em prol dos colegas, os cariocas escolheram bolacha – há controvérsias. O grupo está trabalhando em um novo disco, e as faixas executadas no show também podem ser ouvidas no Spotify, Youtube e demais plataformas streaming.

Set List Innocence Lost:
Insomnia
Iris
Wake up
The Dragon Inside Me
Falling Down
Nameless Hunter

Passada performance da badna carioca, uma intro executada nos PA’s marcou o início do show do Lacuna Coil pouco antes das 20h. Um a um os integrantes foram tomando o palco, devidamente caracterizados no universo sombrio, atmosférico e de certa forma agonizante de ‘Delirium’, com Ryan Folden postado em cima da bateria, seguido por de um lado o novo integrante Diego Cavallotti (guitarra) e o capitão do time Marco Coti Zelati (baixo), para depois surgirem os vocalistas Andrea Ferro e a bela Cristina Scabbia a frente do sanatório do Carioca Club, o qual abriu suas portas para receber o público ensandecido com “Ultima Ratio” e “Spellbound”.

O sucesso do disco ‘Broken Crown Halo’ de 2014, “Die & Rise”, e na sequência a inspiradora “Kill the Light” do ‘Dark Adrenaline’ de 2012 foram cantadas em uníssono; aliás, todas as músicas foram acompanhadas pelas vozes do público que em alguns momentos, encobriam as falas de Cristina, que gosta de conversar bastante. A pesadérrima “Blood, Tears, Dust” veio na sequência e logo após o anúncio de uma de suas músicas favoritas, “Victims”, Scabbia comentou sobre a diversidade de gênero, não importando raça, sexo, credo, idade – no final somos todos iguais. Com um belo “Sejam bem-vindos ao nosso sanatório”, executaram “Ghost In The Mist”.

O público eufórico não cansou de clamar pela banda a todo momento, expressando seu carinho aos gritos, aplaudindo, interagindo, ainda mais quando um pedido foi atendido, conforme as palavras de Cris: “nós recebemos muitas solicitações pedindo esta música, eu li todos os posts e decidimos trazê-la. O que posso dizer é que todos nós temos nossos próprios demônios em nossas mentes. Minha versão de “My Demons””.

“Senzafine” emocionou a vocalista, cantada pelo público em italiano. Do renomado e eterno clássico disco ‘Comalies’ de 2002, executaram “Swamped” e “Heaven’s A Lie”. A plateia derreteu-se pelo “Eu Amo Vocês” em bom português da srta. Scabbia. “Enjoy The Silence”, cover do Depeche Mode, era uma das canções mais esperadas, e com a mensagem para não temermos porque nada fica em nosso caminho, finalizaram a primeira parte do show com “Nothing Stands In Our Way”. “Delirium” abriu o encore, e a pedido dos fãs, “Zombies” encerrou mais uma passagem do grupo por aqui, que trouxe um repertório extenso e equilibrado dentro de seus 23 anos de carreira.

A sonoridade fabricada foi mudando gradativamente ao longo dos anos, mas para quem acompanha a banda fica fácil identificar a marca, além de se surpreender com a proposta do novo disco, caracterizado pela diversidade sonora e peso avassalador. A psique humana foi explorada ao máximo nas letras, e junto compuseram visual e performance adequadas, tanto que foi fácil identificar as pinturas vermelhas nos rostos de fãs apaixonados, formando toda um ambiente “Delirium” no carioca Club. Pontos para a produção que cumpriu rigorosamente com os horários, desde a abertura da casa até os horários dos próprios shows – foram 1h30m de puro “delírio”. Agradecimentos à Liberation Music Company pela produção do evento e ao Costábile Salzano Jr. pelo credenciamento de nossa equipe.

Set List Lacuna Coil:
Intro
Ultima Ratio
Spellbound
Die & Rise
Kill The Light
Blood, Tears, Dust
Victims
Ghost In The Mist
My Demons
Trip The Darkness
Senzafine
Swamped
Downfall
Our Truth
Enjoy The Silence (Depeche Mode cover)
You Love Me ‘Cause I Hate You
Nothing Stands In Our Way

Delirium
Heaven’s A Lie
The House Of Shame

Zombies