Europe – 28-05-2017 – São Paulo (Citibank Hall)

Texto por Clayton Franco – Fotos por Fernando Yokota (https://www.facebook.com/fernandoyokotafotografia/) – Edição por André Luiz

Foi em um domingo sem chuva ou frio, em pleno fim de maio – quando as baixa temperaturas já começam a castigar a noite dos paulistanos – que o grupo sueco Europe realizou sua terceira passagem por São Paulo. Quem não conhece uma das maiores bandas de hard rock do mundo?!? Com sucessos inegáveis como “The Final Countdown”, “Cherokee” e a belíssima balada “Carrie” – por favor, não confundir com a estranha rsrs – o grupo há 35 anos no mercado fonográfico sempre foi um grande expoente do Classic Rock e do Hard Rock mundial. Cinco anos após sua última passagem por terras tupiniquins (o grupo já esteve aqui em 2010 e 2012), o grupo incluiu uma única data no Brasil em sua turnê sul americana – pela qual também passarão pelo Chile e Argentina – para divulgação de seu décimo trabalho de estúdio, o excelente ‘War Of Kings’ lançado em 2015. Em uma hora e meia de espetáculo o grupo passou sua carreira a limpo na frente de um Citibank Hall parcialmente cheio. Não faltaram os clássicos obrigatórios, além das canções divulgando o seu último disco. Inclusas no set-list, também estavam as canções da fase com o guitarrista Kee Marcelo – que substituiu John Norum quando este deixou o grupo. Realmente uma noite mágica para os fãs deste grupo.

Pontualmente as 20h, o grupo adentrou ao palco com “War Of Kings”, sendo ovacionado pelos presentes, e já emendaram com “Hole In My Pocket”, demonstrando que o grupo não vive do passado e está na ativa com canções que tendem a se tornar clássicas com o tempo. Em sua primeira parada para conversar com o público, Joey Tempest agradeceu a presença de todos e disse o quanto era bom voltar à São Paulo, convidando todos a cantarem a canção seguinte, “Rock The Night”, clássico das antigas, muito bem recebida pelo público com seu refrão pegajoso e contagiante. Em meio a esta canção uma pequena bandeira do Brasil foi lançada ao palco, sendo prontamente “pega” por Tempest que a amarrou em sua cintura como um lenço. Ali ela ficaria como um adorno até o final do show…

Com “Scream Of Anger” o grupo continuou o revival das antigas com o coro dos presentes impulsionando o grupo sobre o palco, mas com “Last Look At Eden”, Tempest e companhia trouxeram os fãs a fase mais recente do grupo – visto que esta canção é do álbum homônimo lançado em 2009. Em mais uma parada para elogiar a energia cativante que emanava da presença de todos, Joey pediu para ouvir a voz da multidão acompanhando o grupo na canção segiunte. E assim, nos primeiros acordes de “Carrie”, a casa veio abaixo, tamanho o entusiasmo dos fãs.

“The Second Day” fez a transição de forma suave para a o disco mais recente do grupo, e mesmo sendo uma música atual, tocada logo depois de um dos maiores clássicos do grupo, o ânimo da plateia não caiu. Isso me fez perceber que o novo disco, com uma pegada mais agressiva que o usual do grupo e puxado mais para o Heavy Metal, foi muito bem aceito pelos fãs. John Norum é um excelente guitarrista e junto com John Levén no baixo, demonstraram neste último trabalho que além de transitarem por linhas consagradas do hard rock e baladas românticas, também conseguem impor o peso do metal quando querem. E ainda dentro das fases mais recentes do grupo, tivemos “Firebox”, uma das mais aclamadas canções do penúltimo trabalho de estúdio – ‘Bag Of Bones’ – de 2012, na qual o grupo já começava a flertar com a música mais pesada.

“Sign Of The Times” nos levou a tempos antigos, quando Kee Marcello fez parte das fileiras do grupo no lugar de Norum. A canção veio acompanhada de um rápido, mas preciso solo de teclado proporcionado por Mic Michaeli. E com “Girl From Lebanon” foi a vez de John Norum ter seu momento solo e demonstrar toda sua técnica de forma melódica nas seis cordas. O solo foi emendado com “Ready Or Not”, com destaque para o carisma e humildade no palco de Norum – já pensou se todos fossem assim? Fico imaginando se Ian Gillan se propusesse a fazer esta reflexão e cantasse “Burn”, mas já é divagação demais, então vamos voltar ao show…

“Nothin’ To Ya” nos trouxe novamente para o mais novo petardo do grupo e após sua execução, os músicos deixaram o palco para Ian Haugland demonstrar porque é considerado um dos grandes bateristas do hard rock. Seu solo foi um show à parte, se destacando pela inovação e saindo das mesmices de solos de baterias que tantas bandas fazem. Com o palco às escuras, o sistema de som do Citibank executou a parte final de “William Tell Overture”, música erudita composta por Gioacchino Rossini e tema da cavalgada do ‘Cavaleiro Solitário’ na série homônima. Quando a parte mais agitada de tal canção se iniciou, todas as luzes se acenderam direcionadas para Haugland, que executou seu solo acompanhando a ‘cavalgada’ da canção e agitando o público – hilário ouvir do meio da multidão alguns fãs mais exaltados gritarem ‘Hi-yo Silver’.

Após o excelente solo, os demais músicos retornaram ao palco para a execução de “Superstitious”, outro dos antigos grandes clássicos do grupo. Joey Tempest foi o grande destaque da canção, durante a qual executa a capela o trecho do refrão de “No Woman No Cry “ de de Bob Marley. E desta forma o show chegava ao final, quando o grupo sacou da manga uma de suas principais cartas. Tivemos “Cherokee”, que levou toda multidão a cantar junto na base da empolgação. E assim como o show se iniciou com um petardo do mais recente trabalho, a finalização da noite se deu com “Days Of Rock ‘n’ Roll”. O Europe deixou o palco sendo aplaudido pelo público que não arredou o pé da casa.

Ainda faltava algo, e rapidamente Tempest, Norum e companhia voltaram ao palco para a execução de sua música mais conhecida. Com “The Final Countdown” tivemos um tiro de misericórdia nas gargantas dos fãs, que acompanharam toda a canção, sobrepondo a voz de Tempest no refrão devido a tamanha empolgação do público. E desta forma, tivemos o final de uma grandiosa noite. Agradecimentos finais à Time For Fun pela viabilização deste show e credenciamento de nossa equipe.

Set List Europe:
War Of Kings
Hole In My Pocket
Rock The Night
Scream Of Anger
Last Look At Eden
Carrie
The Second Day
Firebox
Sign Of The Times
Solo de Baixo
Girl From Lebanon
Solo de Guitarra
Ready Or Not
Nothin’ To Ya
Solo de Bateria
Superstitious (com trecho de “No Woman No Cry” de Bob Marley)
Cherokee
Days Of Rock ‘n’ Roll

The Final Countdown