São Paulo Trip com The Who, The Cult e Alter Bridge – 21-09-2017 – São Paulo (Allianz Parque)

Texto por Alvaro Ramos – Fotos por Ricardo Matsukawa Mercury Concerts – Edição por André Luiz

Após mais de cinco décadas de carreira, os britânicos do The Who, uma das mais lendárias bandas de rock de todos os tempos, finalmente desembarcaram na América do Sul. Depois de várias especulações sobre a vinda da banda ao Brasil nos últimos anos, os boatos se tornaram verdadeiros e a vinda ao Rock in Rio foi confirmada, mas para a alegria dos fãs paulistas, pouco depois a banda anunciou a participação no SP Trip, festival que reuniu em São Paulo várias headliners do festival carioca. Para completar o cast, no mesmo dia foram anunciados também as bandas que se apresentariam antes da atração principal; nada mais e nada menos do que The Cult e Alter Bridge.

Assim como as demais noites da SP Trip, o local escolhido foi o Allianz Parque. Chegando na arena, fãs de várias gerações aguardavam ansiosamente para de uma vez por todas assistir o The Who ao vivo, desde adolescentes até setentões que acompanharam a banda desde o início. Pontualmente no horário marcado, às 18h15m os norte-americanos do Alter Bridge subiram no palco do Allianz Parque para iniciar oficialmente a noite histórica. Durante uma hora e quinze minutos, o guitarrista Mark Tremonti e o baterista Scott Phillips – membros do Creed, em pausa nas atividades desde 2004 –, o baixista Brian Marshall – ex-integrante da banda citada – e o vocalista e guitarrista Myles Kennedy – conhecido pelo trabalho na banda Slash & The Conspirators, projeto solo do guitarrista do Guns N’ Roses – apresentaram um set list que passou por várias fases da banda, agradando o público e levando boa parte dos fãs a cantar com a banda algumas das músicas mais famosas – além de cinco álbuns de estúdio sendo o último ‘The Last Hero’ de 2016, a banda marcou presença na trilha sonora de filmes, seriados e vídeo games com destaque para ‘Elektra’, ‘Quarteto Fantástico’ e ‘O Exterminador do Futuro: As Crônicas de Sarah Connor’. Até então, o Allianz Parque ainda estava vazio, já que o show foi em plena quinta-feira, e a primeira banda se apresentou ainda cedo.

Set List Alter Bridge:
Come To Life
Addicted To Pain
Ghost Of Days Gone By
Cry Of Achilles
Crows of a Wire
Waters Rising
Isolation
Blackbird
Open Your Eyes
Metalingus
Rise Today

Depois da primeira apresentação da noite, houveram alguns ajustes no palco, e poucos minutos após foi a vez do The Cult entrar em cena, lideradas pela dupla Ian Astbury e Billy Duffy, além de Grant Fitzpatrick (baixo), Damon Fox (teclados, guitarra) e John Tempesta (bateria). Com um público em número bem maior no Allianz Parque, clássicos como “She Sells Sanctuary”, “Fire Woman”, “Rain”, “Lil’ Devil” e “Love Removal Machine” foram mesclados no repertório a faixas do álbum mais recente ‘Hidden City’ (2016) como “Peace Dog” e “Deeply Ordered Chaos”. Ian Astbury e companhia fizeram um show impecável, interagindo constantemente com os fãs que acompanhavam a banda durante as músicas. Em vários momentos, Ian pediu mais interação ao público e até mesmo pedindo para o mesmo “se desligar” um pouco dos celulares, mas após mais algumas músicas, o clima começou a esquentar e Ian, contente, comentou “agora sim estamos no Brasil”. Após o desfile de petardos de seus 34 anos de carreira, a banda agradeceu ao público e deixou o palco, aumentando a expectativa dos fãs que aguardavam cada vez mais ansiosos pela atração principal da noite.

Set List The Cult:
Wild Flower
Rain
Dark Energy
Peace Dog
Lil’ Devil
Deeply Ordered Chaos
The Phoenix
Rise
Sweet Soul Sister
She Sells Sanctuary
Fire Woman
Love Removal Machine

Alguns minutos antes das 21h30m – horário marcado para o início do show –, um longo vídeo com imagens e histórias do Who se iniciou no telão, até que pontualmente às 21h30m, as luzes se apagaram e no telão surgiu a mensagem “Mantenha calma, aí vem o The Who”. Obviamente o que aconteceu foi completamente o oposto; ao invés de manter a calma, os fãs eufóricos já faziam o coro de “Who, Who, Who”, até que os lendários Roger Daltrey e Pete Townshend entraram no palco – ao lado do baixista John Button, do baterista Richard Starkey e do guitarrista Simon Townshend –, levando o estádio lotado abaixo. Ao som de “Can’t Explain”, se iniciou um dos shows mais aguardados de 2017, fazendo com que dezenas de pessoas ao redor começassem a chorar copiosamente enquanto pulavam e se extasiavam de alegria. Para o show do The Who, a palavra “hit” chega a cansar de ser repetida, pois o set list foi basicamente composto por hinos e clássicos os quais foram cantados pelas dezenas de milhares de fãs presentes para conferir de perto a histórica apresentação. Após “The Seeker”, foi a vez de “Who Are You” ser cantada em coro por todo o público, iniciando a série de momentos marcantes do show.

Em seguida, “The Kids Are Alright” e “I Can See For Miles” também mantiveram o ritmo, com seus refrões contagiantes os quais fizeram Roger dançar e se sentir em casa no Allianz parque. Pete disse que era uma honra estar fazendo o primeiro show na América do Sul, e que a espera havia valido a pena. Dali para frente, o clima do show e a empolgação da banda e público só aumentavam, e com as danças de Roger e as famosas giradas de braço de Pete em sua guitarra, o show seguiu hit atrás de hit: “My Generation”, “Behind Blue Eyes”, “You Better You Bet”, “Pinball Wizard”, “Amazing Journey”, “See Me, Feel Me”, “Baba O’Riley” e “Won’t Get Fooled Again” encerrando a primeira parte do show. Com um público extasiado e a banda satisfeita por finalmente ter trazido o show para nosso continente, Roger e Pete foram à frente do palco agradecer aos fãs. Durante todo o tempo, a banda entregou ao público uma performance cheia de empolgação e qualidade, lembrando que além de Pete e Roger, únicos membros originais, a banda ainda conta com Zak Starkey – filho de Ringo Starr – comandando as baquetas, Simon Townshend – irmão de Pete – fazendo a segunda guitarra, e Jon Button no baixo. Além disso, a banda de apoio contava com 3 tecladistas que com muita competência completaram a excelente sonoridade.

Após os agradecimentos, a banda deixou o palco por alguns momentos, e retornou após os pedidos do público que incansavelmente ecoavam o coro de “Who, Who, Who”. Ao som de “5:15”, a banda iniciou o encore, e quando pareceria que encerrariam a apresentação, Roger pediu para que a banda retornasse, e “Substitute” foi a agradável surpresa escolhida para fechar o show. Com a sensação de dever cumprido, a banda agradeceu pela terceira vez os presentes e deixou o palco em definitivo. Os presentes sabem que as chances de que recebamos um show do Who novamente são bem pequenas, portanto, os fãs – assim como a banda – também saíram com a sensação de dever cumprido: ao término do espetáculo, homens e mulheres de todas as idades choravam de emoção por terem vivido o dado momento. Agradecimentos à Mercury Concerts e Catto Comunicação.

Set List The Who:
I Can’t Explain
The Seeker
Who Are You
The Kids Are Alright
I Can See For Miles
My Generation
Bargain
Behind Blue Eyes
Join Together
You Better You Bet
I’m One
The Rock
Love, Reign O’er Me
Eminence Front
Amazing Journey
Sparks
Pinball Wizard
See Me, Feel Me
Baba O’Riley
Won’t Get Fooled Again

5:15
Substitute

 

(Visited 98 times, 1 visits today)