Steve Hackett – 23-03-2018 – Rio de Janeiro (Vivo Rio)

Texto por Rodrigo Gonçalves – Fotos por Arony Martins – Edição por André Luiz

O ano de 2018 promete ser histórico para os amantes do rock progressivo. Em fevereiro tivemos a primeira visita de Phil Collins ao país enquanto artista solo, arrastando multidões pelas cidades nas quais passou. Desta vez, no final de março, foi a vez de outro ex-Genesis dar as caras por aqui. Três anos após a sua primeira passagem em terras brasileiras, o lendário guitarrista Steve Hackett retornou ao país para uma série de shows.

Diante de um Vivo Rio que se não esteve lotado, mas bem perto disso, Steve Hackett apresentou aos cariocas o show da turnê do álbum ‘The Night Siren’, lançado no ano passado. Para uma melhor compreensão, é possível dividir o show em duas partes distintas. Na primeira, o britânico apresentou temas de sua carreira solo, como “Please Don’t Touch”, de seu primeiro álbum solo e que abriu o show. Curiosamente, essa música foi rejeitada pelo Genesis durante as gravações daquele que seria o seu último trabalho com a banda Wind & Wuthering. O show seguiu num tom mais contemporâneo, com Hackett e companhia executando a trinca de composições “Behind The Smoke”, “El Niño” e “The Night Siren”, as quais saíram no álbum do ano passado. Já com o cantor Nad Sylvan no palco, Hackett levou os fãs de volta ao projeto GTR – o qual desenvolveu ao lado de Steve Howe nos anos 1980 – com a música “When The Heart Rules The Mind”, muito bem recebida pelo público.

A segunda parte do show foi inteiramente dedicada ao Genesis, com Hackett e companhia arrancando reações entusiasmadas da plateia, como a do sujeito que não se conteve e gritou algumas palavras impublicáveis ao fim de “One For The Vine”, arrancando risos de alguns presentes – reação absolutamente normal em um show cujo nível de musicalidade vindo do palco beirava o inacreditável, com o lendário guitarrista fazendo a alegria tanto daqueles que tiveram a chance de ver o Genesis em 77 quanto dos fãs mais novos. Outro fator interessante é que Steve procurou fugir do lugar comum e incluir canções de trabalhos mais obscuros, como “Inside And Out”, lançada no EP ‘Spot The Pigeon’ de 1977 – Hackett incluiu essa música no set list ao vivo apenas no ano passado.

Fechando o show, ainda teve tempo para as excelentes “The Fountain Of Salmacis”, “The Musical Box” e a espetacular “Supper’s Ready”, apresentada sem cortes – ao contrário de 2015 – em todos os seus mais de 23 gloriosos minutos. No retorno para o bis, “Horizons” com Steve sentado em um banquinho enquanto esmerilhava um violão lembrando os seus tempos de Genesis e “Los Endos” fecharam de forma brilhante o excelente show. Agradecimentos à assessoria de imprensa do Vivo Rio e Top Cat Produções.

Set List Steve Hackett:
Please Don’t Touch
Every Day
Behind The Smoke
El Niño
In The Skeleton Gallery
When The Heart Rules The Mind (GTR)
Icarus Ascending
Shadow Of The Hierophant
Dancing With The Moonlit Knight (Genesis)
One For The Vine (Genesis)
Inside And Out (Genesis song)
The Fountain Of Salmacis (Genesis)
Firth Of Fifth (Genesis)
The Musical Box (Genesis)
Supper’s Ready (Genesis)

Horizons (Genesis)
Los Endos (Genesis)

(Visited 75 times, 1 visits today)