Zé Ramalho e Nando Reis – 03-08-2018 – São Paulo (Espaço das Américas)

Texto por André Luiz – Fotos por Álvaro Ramos – Edição por André Luiz

O espetáculo“Versão Brasileira”reuniu no palco do Espaço das Américas em São Paulo dois dos grandes personagens da mpb brasileira com fortes ligações junto ao rock and roll: Zé Ramalho e Nando Reis, cada qual levando seu show de turnê e cantando os grandes clássicos de carreira em uma noite agradavelmente especial.

Em meio a nublada e gélida sexta-feira, 03, a chuva cessava à medida que se aproximava o horário do espetáculo. O público chegou gradativamente ao Espaço das Américas, lotando a casa de shows por volta das 23h. Eis que 21 minutos depois, Zé Ramalho e a Banda Z surgiram no palco para delírio de cerca de 8 mil pessoas presentes no local, ao som de uma certa “surpresa”: o clássico de Gonzaguinha “O que é, o que é?” – os últimos shows em 2018 traziam na abertura “Pra não dizer que não falei das flores” de Geraldo Vandré –, seguida por “Tá Tudo Mudando”.

Excursionando pela turnê “Zé Ramalho 40 Anos de Música – Parte 3”, o cantor paraibano de 68 anos de idade esteve acompanhado da Banda Z, composta por Vladimir Sosa (teclado), Eduardo Constant (bateria), Chico Guedes (baixo), Zé Gomes (percussão) e Toti Cavalcante (saxofone e flauta). “Salve salve amigos, boa noite a todos, é um prazer estar de volta à São Paulo. Com a certeza de quem faz o bem Zé Ramalho e a Banda Z cantando e tocando pra vocês” discursou o cantor antes da execução de “Kriptonia” e “Beira mar”.

Toti Cavalcante deu o tom do clássico “Entre a Serpente e a Estrela” através de seu saxofone, com Zé sendo ovacionado ao final. “Vamos seguir nossa viagem, vamos pegar agora um táxi para estação lunar” proferiu o cantor paraibano ao anunciar “Táxi Lunar”, cujo refrão fora cantado em alto e bom som pelos presentes no EdA. “A Terceira Lâmina” foi emendada com o clássico de 1982 “Banquete de Signos” e a memorável “Eternas Ondas”, deleitando os milhares de presentes na casa de shows.

A flauta de Toti deu o tom novamente em “Avôhai”, mas o grande destaque fora a entonação de Zé gravemente mais acentuada empolgando os presentes que bradavam o nome da canção tão alto quanto conseguiam. Com o jogo literalmente ganho junto ao público, uma sequência de hits manteve a empolgação em alta: “Vila do Sossego”, “Chão de Giz” – hino cantado em uníssono pelos presentes –, “Garoto de Aluguel” – flauta dando o tom – e o paraibano sendo ovacionado através de um dos temas mais conhecidos de sua carreira, “Admirável Gado Novo”.

“Aqui vai um momento especial para cantar duas canções de nosso querido Raul Seixas” avisou Zé, antes da execução de “Gita” e “Medo Da Chuva” com público altamente participativo. “Frevo Mulher” teve direito a trecho de “Beat It” de Michael Jackson no sax, com plateia levantando as mãos para o alto e dançando efusivamente mais este clássico da música popular brasileira. “A vocês todos que fazem parte desta plateia fiquem na paz e obrigado pelo carinho” agradeceu o músico antes de deixar o palco.

O retorno veio segundos depois, segundo Zé para a celebração da vida com “Sinônimos” – momento memorável da noite, uníssono com toque especial de Zé em seu jeito pausado de cantar ao final, o ponto alto de uma noite repleta de grandes momentos. O desfecho seguiu com “A Vida do Viajante” de Luiz Gonzaga e um “brigado São Paulo, partiiiiiu” bradado pelo cantor ao final, deixando os músicos finalizando a canção instrumentalmente.

Em meio a um vasto repertório calcado em mais de 40 anos de carreira, trata-se de tarefa difícil deixar de lado do set list clássicos como “Dança das Borboletas”, “Mistérios da Meia-Noite” ou a versão de “Batendo na Porta do Céu” do Bob Dylan. Mas considerando os 68 anos de idade do cantor – submetido a cirurgia de ponte de safena em 2013 – e a demonstração de vitalidade durante 1h30m sobre um palco diante de milhares de pessoas, podemos nos considerar privilegiados em presenciar uma verdadeira lenda viva da música popular brasileira ao vivo e em ótima forma. Resumidamente, o poeta apocalíptico demonstrou aos presentes porque é considerado o mais rock and roll dos cantores da MPB.

Set List Zé Ramalho
O que é, o que é? (Gonzaguinha)
Tá Tudo Mudando
Kriptonia
Beira mar
Entre a Serpente e a Estrela
Táxi Lunar
A Terceira Lâmina
Banquete de Signos
Eternas Ondas
Avôhai
Vila do Sossego
Chão de Giz
Garoto de Aluguel
Admirável Gado Novo
Gita (Raul Seixas)
Medo Da Chuva (Raul Seixas)
Frevo Mulher

Sinônimos
A Vida do Viajante (Luiz Gonzaga)

Como houve atraso inicial, consequentemente o show de Nando Reis, previsto para 1h também atrasaria. Trinta e dois minutos após o programado, Nando e banda surgiram no palco executando “Infinito Oito” – com fotos do rosto de Nando no telão ao fundo em diferentes fases da vida – e “Infernal” – coral feminino destaque, e novamente o a ilustração da música com imagens de documentos antigos de Nando no telão. “Marvin” trouxe à tona a fase do cantor junto ao Titãs, fazendo o público levantar os celulares e cantar alto o refrão.

Paulistano, aos 55 anos de idade, Nando Reis viajou o Brasil durante 2017 com a turnê “Jardim Pomar”, baseada no álbum de mesmo nome lançado no final de 2016. O músico também se dedicou ao projeto “Trinca de Ases”, ao lado de Gal Costa e Gilberto Gil, incluindo shows no Brasil e Europa. Após “Inimitável”, Nando agradeceu aos presentes e disse que tratava-se de uma honra tocar no projeto e dividir o palco com Zé Ramalho. “Os cegos do castelo” do Titãs teve seu refrão cantado em uníssono pelos presentes, grande momento regado a palmas regidas pelo trio feminino no coral.

Imortalizada por Cassia Eller, “As coisas tão mais lindas” ganhou uma nova cara com os corais femininos. “Esta música fica mais bonita se vocês cantarem” avisou Nando antes de “Nos seus olhos”, cujo refrão fora cantado alto pelo público. “Só posso dizer” e “Luz dos olhos” contaram com participação ativa dos presentes, mas foi em “Dois rios” – “vamos tocar agora uma parceria minha com o Samuel Rosa do Skank” – que os casais apaixonados puderam literalmente se deleitar.

“Relicário” fora cantada em alto e bom som pelos presentes com telão exibindo imagens aleatórias em preto e branco, faixa esta seguida por “Pra você guardei o amor”. “A próxima música eu queria deixar para vocês cantarem, foi escrita para querida Cássia Eller e gostaria que cantassem alto porque ela merece” discursou Nando Reis antes de “All Star”, com pronta resposta dos presentes enquanto o cantor paulistano fazia passes de dança ao lado das backing vocals. “N”, “Sou dela” – com Nando incitando as mãos para cima do público – e “Sutilmente” foram bem recebidas pelos presentes, já “Por Onde Andei” foi entoada pelo cantor – um dos grandes momentos da noite –, o qual ao final agradeceu a plateia e deixou o palco ao lado de sua banda.

Os músicos retornaram um minuto depois enquanto muitos se dispersaram em direção a saída. Nando disse que apresentou uma “partizinha” do Jardim Pomar, comentou sobre o stand com seus produtos oficiais, agradeceu o Espaço das Américas e falou sobre o prazer de dividir o palco com Zé Ramalho antes de executar “O Segundo Sol” – faixa cantada em alto volume pelos presentes do início ao fim. O encerramento se deu com “Do Seu Lado”, canção de sucesso interpretada pelo Jota Quest a qual embalou o final de noite no Espaço das Américas. Músico consagrado junto ao Titãs, compositor dos principais sucessos de Cássia Eller com colaborações junto a tantas outras bandas brasileiras, além de uma carreira solo de sucesso: Nando Reis demonstrou que aos 55 anos de idade sua veia criativa continuará nos brindando com momentos memoráveis e qualitativos por um bom tempo. Findada a noite, resta-nos parabenizar o EdA e a Talento Comunicação pela iniciativa do espetáculo “Versão Brasileira”, aguardando novas edições com grandes nomes da MPB – tendo em vista o sucesso da reunião entre Zé e Nando, pode-se esperar um alto nível na escolha dos supostos próximos line ups.

Set List Nando Reis
Infinito Oito
Infernal
Marvin (Titãs)
Inimitável
Os cegos do castelo (Titãs)
As coisas tão mais lindas
Nos seus olhos
Só posso dizer
Luz dos olhos
Dois rios
Relicário
Pra você guardei o amor
All Star
N
Sou dela
Sutilmente
Por Onde Andei

O Segundo Sol
Do Seu Lado

(Visited 114 times, 1 visits today)