Max & Iggor Cavalera – 03-11-2018 – São Paulo (Tropical Butantã)

Texto por Alvaro Ramos – Fotos por Marta Ayora – Edição por André Luiz

Os lendários irmãos Cavalera, Max e Iggor, retornaram ao Brasil para shows por diversas cidades, trazendo a turnê Max e Iggor Cavalera – 89/91 Era. O foco das apresentações fora o repertório dos discos clássicos ‘Beneath The Remains’ (1989) e ‘Arise’ (1991), verdadeiras obras primas do Sepultura do qual integraram a formação clássica nas décadas de 80 e 90. Max & Iggor Cavalera iniciaram a aguardada turnê em Belo Horizonte, sua cidade natal onde tudo começou em 1984. No sábado, 03, São Paulo recebeu o tão aguardado espetáculo em um Tropical Butantã completamente lotado, com abertura a cargo das bandas Ultra Violent (Guarapuava-PA), Deafkids (Volta Redonda-RJ) e  a paulistana Endrah.

Nem mesmo uma chuva que transformou a cidade em caos e acabou com a luz de diversos bairros – inclusive no próprio Butantã, local da casa de shows – foi capaz de deter os fiéis fãs que lotaram a Tropical Butantã para prestigiar os ícones do metal brasileiro. O show estava marcado para 23h30h, e por volta das 22h30m a casa já se encontrava cheia. Por conta do enorme calor – como a região toda estava sem luz, o show foi feito com os geradores da casa, porém a energia gerada foi utilizada somente para som e iluminação, e não para o sistema de ar condicionado –, o show acabou se iniciando antes mesmo do horário previsto para acabar com a impaciência do público.

Exatamente às 23h20m, Max e Iggor entraram no palco, sendo ovacionados pelos fãs que ensandecidos gritavam um coro de “Sepultura! Sepultura!”. Uma parte do público reclamava do coro gritando pelo nome do Sepultura, uma vez que os irmãos não têm uma boa relação com a ex banda. Por outro lado, o set list foi quase 100% formado por músicas da banda mineira, tendo como exceção apenas da dobradinha “Orgasmatron” e “Ace Of Spades” do Motörhead, fazendo mais do que esperada a empolgação dos fãs do Sepultura. O início se deu com a faixa-título do álbum de 1989, “Beneath The Remains”, e depois a sequência matadora de faixas do mesmo álbum: “Inner Self”, “Stronger Than Hate”, “Mass Hypnosis”, “Slaves Of Pain” e “Primitive Future”.

“Arise” abriu a sequência do álbum homônimo de 1991, seguindo com “Dead Embyonic Cells”, “Desperate Cry”, “Altered State” e “Infected Voice”. Apesar de já não ter a mesma potência na voz, Max cantou todas as faixas empolgando o público, o qual se emocionava ao relembrar os clássicos que levaram o Sepultura ao patamar de uma das mais reconhecidas referências dentro do metal. Após “Infected Voice”  seguiu “Orgasmatron”, cover do Motörhead gravado pelo Sepultura como faixa bônus do ‘Arise’ , encerrando assim a sequência do álbum. Aproveitando o clima, Max deixou sua guitarra de lado e puxou mais um cover do Motörhead: “Ace Of Spades”, o maior clássico da banda fora cantada por todo o público, sendo um dos momentos mais divertidos do show.

Max e Iggor foram à frente do palco acompanhados pelo guitarrista Marc Rizzo e o baixista Michael Joseph Leon, agradecendo aos fieis fãs que lá estavam. Max disse que deixaria o palco para recuperar o fôlego – ainda mais por conta do calor absurdo que fazia no Tropical Butantã –, e que se os fãs quisessem mais teriam que pedir. É claro que sua fala foi atendida instantaneamente, e o público iniciou o coro pedindo para a banda voltar.

Alguns minutos depois, a banda retornou com as energias renovadas para a parte final do show composta por “Troops Of Doom”, seguida por “Refuse/Resist”. Outra clássica incontestável veio depois na sequência, “Roots Bloody Roots”, levando o público ao delírio, e logo depois a trinca de “Beneath The Remains”, “Arise” e “Dead Embryonic Cells” fechando com chave de ouro o show que apesar de não muito longo, durou o suficiente para agradar os fãs que puderam apreciar as lendas vivas do metal ao vivo.

Soulfly, Cavalera Conspiracy, Killer Be Killed, MIXHELL, Max e Iggor podem seguir na banda ou projeto que quiserem mas sempre serão lembrados como os irmãos Cavalera do Sepultura. É seguro dizer que os lançamentos de 1989 e 1991 mudaram completamente o metal pesado em toda a América latina, ajudando a criar e solidificar um cenário musical que se destaca como um dos mercados mais fortes em todo o mundo. A grande celebração ao metal brasileiro presenciada no Tropical Butantã apenas reviveu um pouco dos tempos de ouro da música pesada no país, demonstrando a nova geração que alcançamos as paradas mundiais no passado com som de qualidade – por que não seria possível repetir o feito nos tempos atuais? (agradecimentos à Honorsounds e Hoffman & O’Brian).

Set List Max & Iggor Cavalera:
Beneath The Remains
Inner Self
Stronger Than Hate
Mass Hypnosis
Slaves Of Pain
Primitive Future
Arise
Dead Embryonic Cells
Desperate Cry
Altered State
Infected Voice
Orgasmatron
Ace Of Spades

Troops Of Doom
Refuse/Resist
Roots Bloody Roots
Beneath The Remains/Arise/Dead Embryonic Cells

 

(Visited 38 times, 1 visits today)