Monster Jam – 15-12-2018 – São Paulo (Arena Corinthians)

Texto por André Luiz – Fotos por Bianca Tatamiya e Leandro Andrade (TAGA Comunicação) – Edição por André Luiz

São mais de 350 eventos pelo mundo em 26 anos, milhões de fãs nas mídias sociais, um evento consagrado: o Monster Jam trata-se do maior espetáculo de ação em quatro rodas do mundo. Trucks gigantes com aproximadamente 3,6 metros de altura/largura, 6 metros de cumprimento e pesando 5,4 toneladas literalmente se degladiando em provas de velocidade, habilidade e que elevam a emoção dos expectadores com manobras radicais.

Em sua segunda edição no Brasil, o Monster Jam retornou à Arena Corinthians trazendo oito carros e pilotos de várias gerações: o tradicional truck Grave Digger com Randy Brown o qual compete desde 2000; Armando Castro e o celebrado El Toro Loco presente nas competições a partir de 2017; o texano Linsey Read e o Zombie; Candice Jolly representando as mulheres desde 2007 no Monster Mutt Dalmatian; o comandante do Monster Energy Steven Sims competindo a partir de 2012; com 13 anos na estrada e 16 países no passaporte, Alex Blackwell e o Pirate’s Curse; o truck Megalodon com outro veterano, Chad Tingler e seus 13 anos de trucks; e Chuck Werner no Max-D desde 2005.

Este ano os Monster Trucks se enfrentaram em quatro formas diferentes de competição: corrida lado-a-lado – o primeiro caminhão que cruzar a linha de chegada com menor número de penalidades é declarado vencedor –, competição em duas rodas – melhores movimentos em duas rodas (hits) com duas tentativas para cada piloto –, donut competition – os pilotos mostram seus melhores movimentos fazendo os conhecidos popularmente como “zerinhos”, literalmente levantando poeira na Arena – e a competição freestyle – permitido qualquer tipo de manobra durante 120 segundos.

Acompanhamos a primeira sessão iniciada pontualmente às 14h, em meio a um forte sol e sensação térmica de 37 graus. A primeira bateria após play offs de quartas e semi-finais contou com a vitória do El Toro Loco sobre Pirate’s Curse, contabilizando 8 pontos ao vencedor no scout geral,  6 ao segundo, 4 pra quem chegou nas semi finais e 2 para o restante. O destaque ficou para Monster Energy tombando nas semi finais contra Pirate’s Curse – a primeira da sessão – e o show de carisma do piloto Armando Castro discursando e vibrando com os presentes após vencer a primeira disputa.

This image has an empty alt attribute; its file name is Monster-Jam-2018-Arena-Corinthians-São-Paulo-dez-2018-por-Bianca-Tatamiya-TAGA-Comunicação-XX.jpg

Na segunda bateria, competição de habilidade sobre duas rodas, as pontuações foram:

Max-D 7.076
Zombie 8.185
Megalodon 8.768
Monster Mutt Dalmatian 6.858 – com problema, o truck fora recolhido
Monster Energy 9.202 – voltando após tombar na primeira bateria e ficando de lado na pista, novamente sendo recolhido
Grave Digger 6.188
Pirate’s Curse 4.421
El Toro Loco 9.876 – campeão após levantar os presentes, mais 8 pontos ao vencedor com pontuação decaindo até 1 ao oitavo lugar

Uma pausa para arrumação da pista e era o momento das exibições freestyle de motocross, havendo uma curta competição pontuada durante a qual o celebrado brasileiro Fred Kyrillos alcançou a pontuação de 9.358, superando a única mulher da disputa Kassie Boone com 7.684 e Billy Kohut com 8.181.

Retornando à Arena, os trucks participaram da terceira bateria chamada donut competition, levantando poeira e aplausos do público ensandecido, com El Toro Loco vencendo novamente e levando mais 8 pontos para o scout geral da sessão (abaixo pontuação da bateria).

MM Dalmatian 8.471
Zombie 7.005
Megalodon 6.584
El Toro Loco 8.723
Grave Digger 7.839
Max-D 8.060
Pirate’s Curse 5.607
Monster Energy 8.123

Na quarta, última e mais esperada bateria da noite, a freestyle competition, os pilotos tiveram cada qual dois minutos para fazerem o que quisessem na pista:

Pirate’s Curse 6.458
El Toro Loco 8.163
MM Dalmatian 5.348
Monster Energy 9.329 – pela terceira vez teve que ser desvirado por tratores
Max-D 9.940 – levantou os presentes na mais completa performance da tarde
Grave Digger 9.684 – o mais tradicional truck do evento por pouco não abocanhou a competição, outra excelente performance
– Megalodon e Zombie desistiram da prova

Ao final, El Toro Loco com 29 pontos fora anunciado como vencedor geral da sessão, seguido por Monster Energy com 23 pontos e Max-D em terceiro com 19. Os trucks rapidamente foram recolhidos às 16h devido a iminente tempestade se formando ao fundo da Arena Corinthians, precipitação de chuva a qual ocorreu minutos depois em meio a saída do público do estádio. Um grande evento, emoção, manobras de tirar o fôlego, estrutura da Arena liberada por completo, alguns percalços relatados pelo público apenas quanto a orientadores e locais ocupados indevidamente – esta última advinda da cultura do público se acostumar com tal tipo de demarcação. O relevante foram os cerca de 60 mil presentes se juntarmos a sessão principal e a extra, colocando o Monster Jam como evento tradicional do calendário paulistano em apenas dois anos no Brasil. Agradecimentos à TAGA Comunicação, Opus Promoções e Arena Corinthians.

(Visited 16 times, 1 visits today)