The Adicts – 08-03-2019 – São Paulo (Carioca Club)

Texto por André Luiz – Fotos por Felipe Buli – Edição por André Luiz

Desembarcando em São Paulo para apresentação única no Brasil, The Adicts promoveu uma grande festa na sexta, 08 – dia internacional da mulher –, no Carioca Club, diante de grande público que lotou a casa de shows. Três anos após sua última passagem pelo país, os ingleses retornaram com seu 11º disco na bagagem, ‘And It Was So!’ (2017). A abertura ficou por conta da banda Os Excluídos.

O ambiente nos arredores do Carioca Club era de festa, um grande público marcava presença do lado de fora da casa de shows, porém adentrando no local, já um bom contingente acompanhava a banda de abertura da noite, Os Excluídos, a qual iniciou a apresentação emendando música atrás de música: “As ruas te esperam”, “Novo Início”, “Tempestade” e “Plano perfeito” – intercalando faixas do álbum ‘Meus dilemas’ de 2014 e do EP ‘Antes de tudo’ de 2002. “Coisa rápida porque quando eu me estendo demais eu falo bosta” iniciou o vocalista Ronaldo Lopes na primeira pausa da banda, o qual prosseguiu comentando sobre o dia internacional da mulher dizendo que “hoje o dia é importante, mas mais importante para nos homens porque elas precisam ser respeitadas os outros 364 dias”. Em meio aos aplausos dos presentes, o frontman finalizou o discurso afirmando que “se não houver dança essa não é minha revolução, lembrando uma frase sem demagogia porque nós somos uma banda de punk rock” e anunciou a faixa “Minha vida é cheia de som e fúria” – outra do citado álbum de 2014.

Ronaldo Lopes (vocal, guitarra), Caio Klasing (baixo), André Larcher (guitarra) e Raphael Menuzzo (bateria) possuem em sua discografia como último trabalho de inéditas o single de 2018 ‘Sua vida por um triz’ composto por duas faixas. As músicas curtas, diretas e com alto teor energético ao vivo continuaram sendo executadas uma após a outra sem maiores pausas, e desta forma “Brilho no olhar” do citado EP de 2002 e a celebrada “Jogo de azar” do split ‘Apostando Tudo’ de 2000 mantiveram o bom nível da apresentação. “Só queria dizer que é um prazer tocar com vocês nesta noite e Adicts é uma banda que ouvia quando tinha 12-13 anos de idade”, discursou Ronaldo antes de iniciar a trinca final do curto show com as faixas de 2002 “Qual é o seu medo?” e a celebrada “Km 77” – ponto alto da noite, com direito a paradinha instrumental e retomada calorosa –, esta última emendada com “Eu não quero” – do split/coletânea ‘Bem vindo ao paraíso’ de 2001 –, encerrando a performance da banda às 21h27m. O pouco tempo de duração da apresentação não a deixou menos marcante, uma ótima introdução do que assistiríamos a seguir no palco do Carioca Club, o qual àquele momento já se encontrava bem mais cheio do que meia hora antes.

Set List Os Excluídos:
As ruas te esperam
Novo Início
Tempestade
Plano perfeito
Minha vida é cheia de som e fúria
Brilho no olhar
Jogo de azar
Qual é o seu medo?
Km 77
Eu não quero

A pista do Carioca Club estava completamente tomada – embora se visse espaços no camarote – , após um pequeno atraso, às 22h13m as luzes se apagaram e os PA’s reproduziam as músicas clássicas “Intro – William Tell Overture” (Gioachino Rossini) e “Intermission – Music for the Funeral of Queen Mary” (Henry Purcell) mescladas com trechos do “hey ho lets go” da “Blitzkrieg Bop” dos Ramones. As cortinas se abriram e em meio a fumaça de gelo seco, Keith “Monkey” Warren (vocal), Pete “Dee” Davidson (guitarra) e Michael “Kid Dee” Davison (bateria) além de John Scruff (guitarra) e Dave Bastard (baixo) surgiram executando o clássico “Let’s Go” do ‘Sound Of Music’ de 1982, com explosão de papeis, Keith “abrindo as asas” e fazendo o público cantar junto. A música foi emendada com outra faixa do mesmo álbum, “Joker In The Pack”, durante a qual Keith deixou a capa de lado e jogou cartas de baralho personalizadas aos presentes que cantaram alto ao lado do frontman – incluindo pausa no instrumental para ouvir o público e a interação de “ai ai ai” e “oh oh oh” entre Monkey e os presentes, um começo fulminante.

Sem interrupções, os britânicos ainda emendaram duas faixas mais recentes, “Horrorshow” do ‘All the Young Droogs’ de 2012 e a faixa título do último full lenght da banda, “And It Was So” de 2017. A primeira – e curta – pausa não teve discursos (precisava?) e precedeu a faixa “Tango” do ‘Songs Of Praise’ de 1981, durante a qual Keith performou com guarda-chuva, entregando-o para o público ao final. A apresentação continuou em alta temperatura em meio a performance de palco de Monkey e seus asseclas: “Easy Way Out”do já citado álbum de 1982 contou com Keith tirando uma fita da boca, fazendo o público cantar alto o refrão e dançar na pista ao ritmo da melodia; “Numbers” de 1981 contou com os presentes bradando alto o refrão e o frontman tirando o chapéu ao final como quem agradecendo; faixa emendada com a primeira do ‘Smart Alex’ de 1985 executada na noite, “Troubadour”, e Monkey com sapos de pelúcia nas mãos.

Popular no punk rock desde 1975, The Adicts utiliza um visual “droog” em alusão à forma como se vestiam os colegas do sociopata Alex (Malcolm McDowell) no clássico filme de Stanley Kubrick “Laranja Mecânica” de 1972. Se a sonoridade e estética do grupo causaram impactos desde seu surgimento até o mais recente trabalho de inéditas, ‘And It Was So’ de 2017, as atuações performáticas durante os shows empolgam o público e transformam a experiência ao vivo com os britânicos em um espetáculo revigorante. E desta forma a banda seguiu seu show com “I Am Yours” do ‘Fifth Overture’ de 1986, e ao final, o primeiro discurso de Monkey contou com um “muito obrigado” em português, e o comentário de que estava feliz em estar de volta São Paulo. Com uma garrafa de água na mão falou “cheers” e em meio a acertos técnicos no instrumental prosseguiram com “Angel” do disco de 1992 intitulado ‘27’ – entoada pelos presentes, faixa de início mais cadenciado a qual contou com Keith regendo o público com seu chapéu até iniciar a dança na pista do Carioca. O frontman deixou rapidamente o palco, Pete “Dee” Davidson ao microfone comentou sobre alguns “problemas elétricos” (sic) e com Keith de volta – sem blazer e com chapéu – os britânicos deram uma cadenciada no show ao som de ‘Daydreamers” do ‘Rollercoaster’ de 2004.

O clima eufórico retornou através de outra faixa do ‘27’, “Fuck It Up”, com Monkey regendo as palmas mescladas a dedo do meio dos presentes, depois se livrando do chapéu, arrepiando os cabelos e soltando o grito junto ao público. A música foi emendada com outra do mais recente trabalho de inéditas, “Talking Shit”, canção alegre com participação ativa da plateia interagindo junto a Keith e o guitar Dee. “Muito obrigado, deixe falar para vocês sobre um tolo” discursou o frontman antes de “You’re All Fools” do ‘Smart Alex’. Ao fim, o vocal jogou uma garrafa de água aos presentes e disse que tocariam algo antigo: “Just Like Me” de 1981 foi cantada alta por todos e precedeu o momento “fitas no ar” com “My Baby Got Run Over by A Steamroller” de 1982.

O disco ‘Smart Alex’ voltou a dar o ar da graça com uma explosão e a execução de “Crazy”, durante a qual Monkey utilizou um guarda-chuva luminoso fingindo mirar nos presentes – como se fosse uma arma de fogo – e cantou trecho de “Singing In A Rain” – a conhecida “cantando na chuva” de Gene Kelly – antes de jogar seu chapéu brilhante ao público. “Who Spilt My Beer?” contou com uma máquina espalhando bolhas de sabão no Carioca Club e presentes cantando alto o refrão, enquanto Keith despejou cerveja em uma cartola de papelão e arremessou ao público da pista. Ao fim, Dee pediu mãos no ar enquanto Keith jogava fitas brancas na iluminação e começaram “Chinese Takeaway”, mais uma comemorada faixa do ‘Sound Of Music’ de 1982: Keith portando uma caixa de comida chinesa cheia de fitas, comendo com rashis e jogando ao público, posteriormente enquanto Dee apresentou os músicos, Monkey regeu os presentes com os rashis, e na sequência, com os 3 instrumentistas de cordas lado a lado Keith utilizou os mesmos rashis como “bateria” nas guitarras/baixo, levantando o público, até o frontman enfiar os objetos no cabelo e retomar a música.

“Bad Boy” do ‘Smart Alex’ foi comemorada pelo público e bradada alto no Carioca Club: Keith performou com um chapéu negro e rasgou sua camisa durante o solo de guitarra, Dee regeu as palmas ao fim da faixa enquanto Monkey brincava de cachecol com a vestimenta rasgada, girou no ar e jogou na pista do Carioca Club. A terceira e última faixa do petardo de 2017 foi executada na noite, “Gimme Something To Do”, trazendo o vocal com pandeiro cheio de fitas brilhantes e público ativo dançando e cantando a canção, um coral espetacular na casa de shows o qual empolgou Keith que finalizou a música quebrando o pandeiro na cabeça.

A parte derradeira do show se aproximava, e coube ao hino do punk rock mundial, “Viva La Revolution” do ‘Songs Of Praise’, fazer a casa de shows eclodir em um grito uníssono com o nome da faixa após mais uma das explosões pirotécnicas, canção entoada do início ao fim, um verdadeiro hino dos britânicos. Os músicos agradeceram efusivamente a todos, em meio aos gritos do público em alusão ao presidente da república – “ei Bolsonaro vai tomar no cu” –, e deram início ao versão para “You’ll Never Walk Alone” de Rodgers & Hammerstein de forma memorável com fitas no ar, bolas e bexigas sendo jogadas pelo público de canto a canto da pista do Carioca Club, e logicamente, o maior coral da noite em meio a finalização com trecho de “Symphony No. 9, Op. 125 (Ode to Joy)” de Ludwig van Beethoven cover – a conhecida nona sinfonia. O quinteto de músicos se abraçou no palco, cumprimentou os presentes e em meio a bolhas de sabão cantaram “Bring Me Sunshine” (Brenda Lee cover) em clima de festa total no Carioca Club literalmente de alma lavada, finalizando a performance da banda exatamente às 23h36m. Uma celebração ao punk rock, espetáculo performático e público efusivamente entusiasmado em ritmo de festa regado a trilha sonora de primeira qualidade, este é o resumo da grande noite de sexta, 08, no Carioca Club, mais uma daquelas apresentações que serão reverberadas por um longo tempo na mente de quem pôde presenciar tal evento. Agradecimentos à Tedesco Comunicação e GIG Music.

Set List The Adicts:
Let’s Go
Joker In The Pack
Horrorshow
And It Was So
Tango
Easy Way Out
Numbers
Troubadour
I Am Yours
Angel
Daydreamers
Fuck It Up
Talking Shit
You’re All Fools
Just Like Me
My Baby Got Run Over by A Steamroller
Crazy
Who Spilt My Beer?
Chinese Takeaway
Bad Boy
Gimme Something To Do
Viva La Revolution
You’ll Never Walk Alone (Rodgers & Hammerstein cover)
Symphony No. 9, Op. 125 (Ode To Joy) (Ludwig van Beethoven cover)
Bring Me Sunshine (Brenda Lee cover)

(Visited 138 times, 13 visits today)