CLASSIC 'N HARD
OCEAN CLUB, SÃO PAULO - SP

Review por André Luiz - Edição por André Luiz
Fotos por André Luiz e July (metalrevolution.net)

Em sua segunda edição no ano de 2009, o Classic N’ Hard contou com em seu line up com a presença inédita na Ocean Club da banda Destroyer, mas o festival não se resumiu ao Kiss cover brasileiro oficial... Contando com os debuts na casa das bandas Fire Kiss e Diezel, o retorno ao local de Hidden Toys, Lost Highway e LosTower, além da presença sempre marcante de Sexness, Rock N’ Huntin’, Hard Rock Tribute, Poison Heart, os pouco mais de 500 presentes ainda contaram com o tradicional open bar da casa.

Fire Kiss - por André Luiz  (metalrevolution.net)Sexness - por André Luiz  (metalrevolution.net)Rock N' Huntin' - por André Luiz  (metalrevolution.net)

Primeira banda a se apresentar nesta edição do Classic N’ Hard, a Lost Highway trouxe seu repertório regado a músicas do Bon Jovi. Douglas (V), Leo (B), Helder (G), Gustavo (K) e Biazi (D) executaram em meio a altos e baixos de alguns integrantes, faixas como You Give Love A Bad Name, Born To Be My Baby, Have A Nice Day, It’s My Life, Wanted Dead Or Alive e Runaway com destaque para a dupla Helder/Gustavo e uma atenção especial para erros cometidos pelo baterista Leo e ‘forçadas de barra’ (para ser bem camarada) do vocal Douglas. Em meio a abertura do open bar, o Fire Kiss de Fábio ‘Angel’ On Fire (V), J. Fire (G), Anderson (D), Kiky (B) e Thiago (K) trouxe aos presentes um set calcado na trajetória de Def Leppard e Van Halen (Panama, Talkin’ About Love e Jump por exemplo). A banda conseguiu empolgar o público, o qual apenas deixou a pista passada mais da metade de sua performance, quando se deram conta do início da apresentação da Destroyer no outro palco. O vocal Fábio performático incitou o público constantemente, assim como J. Fire na guitarra teve boa atuação, no geral um bom show (PS.: destaque para os comentários sobre música do Roupa Nova vindos do público, uma ironia destinada em especial ao guitarrista J., popular entre o público hard que frequenta a casa).

Um das bandas mais conhecidas entre as covers de São Paulo, completando 26 anos de idade nesse ano (é de 1983 assim como eu), a Destroyer subiu ao palco da Ocean Club pela primeira vez. Em meio a expectativa pela sua apresentação eis que sobem ao palco Tutú Simmons (B), Rodrigo Frehley (G) e Léo Criss (D). Mas perae, cadê o vocal/guitar que interpreta o Paul? Segundo o 'frontman da noite' Tutú Simmons, Fábio Stanley se acidentou em show passado e por esse motivo não se apresentou na Ocean Club. O baixista se desculpou constantemente em nome da banda dizendo que em anos de carreira fora a primeira vez que havia acontecido tal situação, mas conseguiu incitar o público ora com faixas em que a voz de Gene Simmons prevalece (Lick It Up por exemplo, foi citada pelo músico como faixa que nãos eria apresentada de forma alguma) como Nothin’ To Lose, Shock Me, God Gave Rock And Roll To You, Black Diamond, Destroyer e Rock And Roll All Nite, mais algumas tidas ‘improvisações’ com trechos de vários clássicos de outras bandas (Rodrigo Frehley deu um show a parte nesses momentos) e a performance de Tutú cospindo sangue, além da participação especial em dado momento da vocal Kell Kiss (Black Tiger). Detalhe para a pista que encheu aos poucos conforme o público que se aglomerava no open bar dava conta de que a Destroyer havia iniciado sua performance. Finda a apresentação do Kiss cover, boa parte do público se direcionou ao open bar e pdueram conferir o final do show da LosTower. Anunciada como cover de Scorpions e Motley Crue, confesso que pude conferir apenas as versões para Kick Start My Heart e We're Not Gonna Take It (Twisted Sister) executadas por Peter Hellmachine (V), Killer (G), Teddy (B) e Saulo Master (D). Mas para dizer a verdade, ainda bem que pude conferir apenas isso... A banda mostrou-se um tanto quanto desorganizada no palco, tentando compen-

sar com uma performance incitando o público, mas na minha opinião pessoal, os erros se sobressaíram a presença de palco.

Retornando aos palcos da Ocean Club, a Sexness de Renato Quinto (V), Thiago Bach (G), Edu Magossi (B) e Jean Antoni (D) trouxe aos presentes um repertório integrado por boas composições do Poison como Every Rose Has Its Thorn e I Want Action. Banda redondinha, som limpo e presença de palco, impossível apontar destaque individual, da performance do vocal Renato até a participação atuante do guitar Thiago, passando pelo feeling do baterista Jean e do baixista Edu. Detalhe para problema enfrentado pela banda com a falta de um certo item (da bateria se não me engano) para o qual a banda contou com a ajuda do guitarrista Filippe da Hard Rock Tribute. E falando nesa banda, a vocal Debby acabou se atrasando (saída do trabalho direto para a Ocean) e portando, após ser contactada, a Rock N' Huntin' adiantou sua apresentação no palco Dark. Ao ver o início da performance de Alanna Almeida (V), Rafael Picarone e Rodrigo Santos (G), Bruno Giacomoni (B) e Thiago Marques (D) a primeira pergunta que me veio a cabeça foi 'porque eles não estão no palco principal?'. Questionamentos a parte, a banda demonstrou um feeling com o público que fez o diferencial, não apenas o repertório fora bem escolhido como a adequação do set em decorrência do curto espaço de tempo conforme o pedido do público foi de se tirar o chapéu (como diria Raul Gil rsss). Tanto em clássicos como Aces High, Burn, Fool For Your Loving e Run To The Hills quanto na faixa autoral Bad Girl (destaque para seus riffs marcantes) os músicos mesclaram técnica com presença de palco marcantes. A atuação da vocal Alanna continua sendo um diferencial, mas dessa vez gostaria de citar especialmente as atuações do guitar solo Rodrigo Santos e do baterista Thiago Marques, destaques em meio ao som bem executado desse nome emergente em termos de banda tributo.

Destroyer - por July  (metalrevolution.net)
Destroyer - por July  (metalrevolution.net)

Debutando nos palcos da Ocean, a banda Diezel trouxe ao palco principal seu repertório próprio mesclado com petardos das antigas. Se a princípio boa aprte do público não conhecia a banda, com o início da performance de Rafael Louzada (V), Caio Muller (G), Mateus Chiavassa (B) e Hugo Hatano (D), os presentes logo interagiram com a banda que mesclou músicas própria (cantadas em portugues) com versões para clássicos ao seu estilo como Come On Feel The Noise e Crazy Train (que considerei ter ficado muito boa!). Como auto-intitulam, suas músicas abordam temas relacionados a mulher e Rock And Roll, sonoridade agradável, suja, que chama atenção do púbico, culminando em uma apresentação muito boa. Já no palco Dark com a atrasada vocal Debby já a postos, a Hard Rock Tribute pôde executar seu set com músicas do Skid Row e Cinderella. A line up formada por Sweet Ibanez (B), Théo Machado (D), Filippe Farias (G), Mr.Zeo Ariel (K) além da citada vocalista, inicialmente escalados para ser a segunda banda no palco Dark acabaram sendo a penúltima da noite no mesmo andar. A HRT teve uma performance muito boa no geral devido ao entrosamento da banda, destaque para atuação da ‘vocal atrasada’ (vou pegar no pé durante muito tempo por esse motivo... rsss) e do guitar Filippe que demonstrou um feeling impressionante no palco em músicas como 18 And Life (cadê minha ruiva nessa hora...), I Remember You, Youth Gone Wild, Shake Me e Nobody Fools.

Hard Rock Tribute - por André Luiz  (metalrevolution.net)Hidden Toys - por André Luiz  (metalrevolution.net)Poison Heart - por André Luiz  (metalrevolution.net)

Para encerrar a noite, duas das melhores apresentações do evento. A Hidden Toys apresentou-se pela segunda vez na casa, com a formação Felix (V), Marcus (B), Marcel (D), Felipe (G) e Gabriel (K) interpretando clássicos de Whitesnake e Led Zeppelin. Performance muito boa, músicos integrados executando muito as músicas de maneira uniforme, em especial o guitar Felipe e o tecladista performático Gabriel que deixa seu estilo próprio em cada faixa executada, mas o grande destaque fica para o performático vocal Felix, não apenas em clássicos do Whitesnake/Purple originalmente na voz de Coverdalle como Fool For Your Loving, Cryin’ In The Rain (espetacular atuação do vocal), Here I Go Again e Burn, como Whole Lotta Love, Rock And Roll (Led Zepellin) e Rock You Like A Hurricane (Scorpions). Já no palco Dark, os sempre empolgantes Poison Heart, fiéis detentores da palavra banda cover, apresentaram sua performance pragmática de Ramones. Fábio (V), Giuliano (G), Júlio (D), Flávio (B) literalmente agitaram o público com boa performance de palco, mesmo os mais cansados, através de petardos como Rock And Roll Radio, I Wanna Be Sedated, The KKK, Gimme Gimme, Rockaway Beach. Destaque não apenas pela fidelidade ao original tanto na questão sonoridade quanto performance de palco, mas também para o detalhe do guitarrista Giuliano que se apresentou com a mão ensanguentada devido a um pequeno acidente antes do início do show.

SELEÇÃO CLASSIC 'N HARD
Ao lado da cobertura anterior válida pelo MR Battle (a última edição do festival HardEvil), posso considerar este o melhor evento de 2009 até o momento em termos de qualidade do cast, nomes conhecidos e de qualidade que geram uma dor de cabeça insuportável no momento de selecionar os melhores da noite. Citando as particularidades que levaram as minhas escolhas abaixo, posso dizer que estas foram essenciais para apontar a seleção do Classic ‘N Hard pois diria que 80% das apresentações teve um nível elevado por cima, muito difícil apontar apenas um nome, salvo algumas exceções. A primeira trata-se do baixista Tutu Simmons que assumiu o posto de frontman devido ao problema do vocal, chamou a responsabilidade e no conjunto presença-execução-interação foi o melhor baixista da noite inquestionavelmente; da mesma forma o tecladista Gabriel com participação ativa em todas músicas executadas pela Hidden Toys. Quanto a escolha da vocal feminina, sinceramente quando Alanna e Debby estão em noites inspiradas não tenho como definir a melhor, apenas dividir o posto... são estilos diferentes que se encaixam perfeitamente na sonoridade de suas bandas que primam pelo entrosamento entre bons músicos, o que geralmente resulta em apresentações agradáveis de se assistir. Já no posto de vocal masculino, o Felix é um show a parte, está em um nível diferente na questão presença de palco, um verdadeiro show man; já Fábio se destaca pelo fato da Poison Heart ser uma bandeira da banda cover fiel ao original, sua postura e atuação no palco possuem um míni-

mo de 90% idêntico ao Ramones. Com relação as atuações de baterista e guitarrista, poderia citar vários outros que não estaria cometendo equívocos, devido ao nível (cito novamente porque foi o que mais me deu dor de cabeça rsss) alto das bandas: Helder (Lost Highway), J. Fire (Fire Kiss), Jean Antoni e Thiago Bach (Sexness), Caio Muller e Hugo Hatano (Diezel), Filippe Farias (HRT), Marcel (Hidden Toys) e o ensanguentado Giuliano (Poison Heart). Já as escolhas de melhores bandas da noite foram especificadas pelo número de indicações individuais mesclado com a participação do público nas apresentações.

Vocal Masculino: Fábio (Poison Heart) e Felix (Hidden Toys)
Vocal Feminino: Alanna Almeida (Rock N' Huntin') e Debby Hard Girl (Hard Rock Tribute)
Guitarrista: Felipe (Hidden Toys), Rodrigo Frehley (Destroyer) e Rodrigo Santos (Rock N' Huntin')
Baixista: Tutú Simmons (Destroyer)
Tecladista: Gabriel (Hidden Toys)
Baterista: Thiago Marques (Rock N' Huntin')
Banda Hard/Classic Rock: Destroyer, Hidden Toys e Rock N' Huntin'


IMAGENS DA NOITE
Lost Highway - por André Luiz  (metalrevolution.net)LosTower - por André Luiz  (metalrevolution.net)Rock N' Huntin' - por André Luiz  (metalrevolution.net)Diezel - por André Luiz  (metalrevolution.net)July e Tutú Simmons (Destroyer) - por July  (metalrevolution.net)Público - por July  (metalrevolution.net) Destroyer - por July  (metalrevolution.net)Sexness - por André Luiz  (metalrevolution.net)Diezel - por André Luiz  (metalrevolution.net)July e Rodrigo Frehley (Destroyer) - por July  (metalrevolution.net)Público - por July  (metalrevolution.net)Público - por July  (metalrevolution.net)

AGRADECIMENTOS
- Equipe Hard 'N Roll
pela produção e realização do evento, em especial ao Bruno, Ernesto, todo pessoal da segurança, DJ's e barmen
- Bandas com quem tive ótimo relacionamento, em especial a Rock N' Huntin', Hidden Toys, Poison Heart, Hard Rock Tribute, Sexness, Fire Kiss, Lost Highway
- Público com o qual tive contato durante a cobertura: Rodrigo 'cunha' (rsss), Leandro, Ricardo, July (fotógrafa de plantão rsss), Claiton, Gordo, Vinny, Lu, Kell e namorado, Casão Jr. (rsss), Tommy, Mirella e amigos do bar pós Ocean (rss), Basu 'ressurgido das cinzas', todo pessoal que me encheu a paciÊncia perguntando da minha ruiva (ahahhaha), além do pessoal com quem conversei no evento cujo nome eu não recordo ou simplesmente não sei (kkk)